Confira como escolher o aro de bicicleta ideal

Confira como escolher o aro de bicicleta ideal

O aro de bicicleta é um dos elementos que mais impacta no conforto e prazer de um passeio de bike. Mesmo quem não conhece muito de ciclismo sente a diferença ao andar em uma bicicleta de aro 26’’ e em outra de aro 29’’.

Por isso, se você está pensando em comprar uma bicicleta, precisa considerar a influência que o tamanho e o material do aro terão no seu uso. Preparamos um guia simples para que qualquer um possa entender como escolher o aro de bicicleta perfeito. Siga lendo!

Conheça os tamanhos de aro de bicicleta e suas funções

O primeiro elemento que vem à tona quando falamos de aros de bicicleta é a dimensão do equipamento. Mas afinal, numa bicicleta, tamanho é documento? Sim e não.

O “sim” porque a dimensão do aro causa impacto na velocidade, estabilidade e conforto do ciclista. Já o “não” é porque não há, necessariamente, um tamanho correto. Vai depender do seu uso. Um dos tamanhos mais comuns é o 26’’. Se você tem uma bicicleta antiga em casa, provavelmente o aro dela será 26’’, já que essa dimensão era a norma antigamente.

Uma comparação rápida entre os aros de 26’’ e 29”

Os aros de 26’’ são mais ágeis, perfeitos para quem quer uma aceleração maior no começo da pedalada. Hoje, são mais usados em bicicletas de entrada. Vale dizer que o tamanho mais comum atualmente é o de 29’’. Esses aros são maiores e garantem maior estabilidade e conforto ao pedalar.

Todavia, a aceleração inicial é um pouco mais devagar. Em compensação, quando a bicicleta acelera, ela mantém alta velocidade com facilidade e ultrapassa obstáculos (buracos, pedras, etc.) mais facilmente.

Os aros nos modelos de mountain bike e para trilha

A maioria dos modelos de mountain bike hoje em dia é oferecida no mercado em um dos dois tamanhos de rodas: 27,5˝ (também conhecida como 650b) ou 29˝ (chamada 29ers). Os tradicionais aros de 26˝ ficam mais reservados para o Dirt Jump (uma das cinco modalidades do BMX ou bicicross), freeride e bicicletas para crianças.

Se você é um ciclista de trilhas, vale analisar o que você prioriza. O aro 29” tem maior capacidade de velocidade e capotagem; o aro 27,5˝ talvez lhe possibilite uma sensação de passeio mais lúdica.

Além disso, para ter melhor eficiência e manobrabilidade, pode ser interessante investir em pneus que tragam 2,8” a 3,0” de largura. Eles oferecem ainda mais capacidade de tração e capotamento, tornando-os uma excelente opção para iniciantes ou aqueles que desejam mais aderência.

Além daqueles principais tamanhos, existem aros de bicicleta de 700C (de bikes de corrida), de 20’’ e 24’’ (mais usadas em bicicletas dobráveis).

Entenda as diferenças de materiais no aro de bicicleta

Além do tamanho, outro elemento que vai impactar a sua escolha de aro de bicicleta é o material utilizado na sua produção. Vale a informação de que o aço não é mais usado na fabricação de aros, já que se mostrava mais pesado e um pouco frágil.

A alternativa para as bikes de entrada foi investir nos aros de alumínio. Esse material é mais resistente, o que traz mais rigidez e preparo para obstáculos e impactos, além de ser mais leve, garantindo mais velocidade e facilidade na pedalada.

O último material para citarmos é a fibra de carbono, a queridinha dos profissionais. A fibra de carbono tem boa resistência e é mais leve do que o alumínio. É usada em todas as bicicletas de corrida e topo de linha. Em contrapartida, é um material caro e de difícil manutenção, precisando de profissionais para mantê-lo em boas condições.

Como você pôde entender, cada combinação de material e tamanho do aro de bicicleta é recomendado para um tipo de ciclista. Para escolher o ideal, você deverá pensar em qual uso dará para a sua bike e na sua capacidade de investimento.

Se você busca por uma bicicleta que dure muito tempo e possa fazer múltiplas funções, o alumínio é o mais indicado em termos de materiais. É ótimo para uma bike de entrada para voltar a pedalar ou ensinar o filho. A fibra de carbono será incrível para as bicicletas mais profissionais. Ao escolher o aro de bicicleta de acordo com as suas necessidades, não tem erro!

Gostou das dicas? Então, não esqueça de curtir nossa página no Facebook para conferir os conteúdos incríveis que postamos por lá!

Conheça as principais peças de uma bicicleta

Conheça as principais peças de uma bicicleta

Conforme praticamos o andar de bicicleta, percebemos a importância de conhecer cada peça. Para que você possa melhorar seu desempenho falaremos das principais peças de uma bicicleta.

Conhecer nomes de peças, funções e como elas atuam também vai ajudar em manutenções básicas. Inclusive será mais fácil reconhecer bons equipamentos e marcas de qualidade.

Listamos as principais partes dela então continue a leitura e confira quais são essas peças e suas funções!

Quadro

Trata-se da estrutura básica. O peso da bicicleta está bastante concentrado nele. Portanto, atenção ao escolher o modelo de quadro. Acima dele está o selim, e ao redor quase todas as outras partes. Das principais peças de uma bicicleta, essa é o “tronco”.

Manoplas

São os locais onde se apoiam as mãos para guiar a bicicleta. Elas têm a função de tornar mais seguro e confortável o uso do guidão. É importante também testar vários tipos de manoplas. Em bicicletas da modalidade speed a manopla é substituída por fitas de guidão.

Guidão

A maior utilidade dele é guiar o caminho tomado. É no guidão que as manoplas são acopladas, assim como os manetes do freio e os passadores. Nos modelos de bikes da modalidade speed o guidão não possui manoplas e é revestido por fitas de guidão.

Alavancas de câmbio

Também conhecidas como passadores, elas ativam os câmbios da bicicleta, que são dois: o traseiro e o dianteiro. Há também bicicletas com apenas um câmbio.

Câmbios

Os câmbios dianteiro e traseiro fazem as trocas de marcha. O dianteiro permite que a corrente passe livremente entre a pedivela e as coroas. O traseiro permite que a corrente passe pela roda livre.

Garfo

O garfo pode ter amortecimento (suspensão), ou não. Ele conecta algumas peças da bike, como o sistema de direção. Conhecendo as principais peças de uma bicicleta, você verá que amortecimento é fundamental para percursos desafiantes.

Mesa

É através dela que se fixa o guidão ao quadro. A mesa, que também é conhecida como guidão ou avanço, é presa no garfo por meio da caixa de direção. Esse conjunto torna a bicicleta resistente e estável quando você define o seu trajeto.

Roda e cubo

O aro, o pneu e os raios compõem a roda. O pneu você conhece: ele reveste a roda. O cubo é a peça no meio dela e seu eixo conecta os raios. Os raios ligam os aros ao cubo. Nos aros são inseridos o pneu e a câmara de ar da roda, porém, algumas bikes não têm câmara por serem produzidas em um sistema que utiliza um líquido selante dentro do pneu.

Manete de freio

Sendo uma das principais peças de uma bicicleta, ele garante a maior parte da segurança ao usuário. O manete é imprescindível para que o freio dianteiro e o traseiro sejam acionados.

Pedais e pedivela

Esses componentes são ligados ao eixo do movimento central. A pedivela tem um “efeito alavanca” que permite aos pés se movimentarem no pedal. Esta é a peça onde se apoiam os pés, possibilitando o movimento.

Freios

O freio não tem mistério: ele fornece a capacidade de frenagem à bike. Observe bem os modelos de freios, escolhendo os que melhor atendem ao que você precisa. Segurança é fundamental!

Corrente

São elos de metal que fixam a coroa da pedivela. Essa conexão possibilita que a tração seja criada na bicicleta, gerando a sua movimentação.

Conhecer as principais peças de uma bicicleta é essencial para você tirar o máximo de proveito dela. Até que não é tão complicado, não é mesmo? Com o tempo, além desses elementos básicos você passará a conhecer outros detalhes e acessórios.

Esperamos que você tenha curtido adquirir mais conhecimento sobre as bicicletas. Curta nossa página no Facebook para acompanhar outras informações e dicas do mundo das bikes!

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.